A história de Cortes de Cima é uma epopeia que começa num veleiro a cruzar águas traiçoeiras, passa por campos de melão e tomate até chegar ao vinho. É a história de um casal, ele dinamarquês e ela americana, que chegaram a Portugal em busca de um lugar para plantar uma vinha e criar uma família, armados de espírito pioneiro e sem tempo para convenções nem preconceitos. Assim plantaram uvas tintas numa região de brancos, e vinhas em pastagens costeiras. Cortes de Cima é hoje uma referencia no vinho Português, com vinhos que falam de inovação, paixão e origem.

Adegga 52

Adegga52 são os vinhos seleccionados pelo produtor para destacar no Adegga

Cortes de Cima 2016 (Branco)

Cortes de Cima 2016 (Branco)

O Cortes de Cima branco é um vinho de lote. É a união das duas áreas de vinha distintas da Cortes de Cima – o interior na Vidigueira e o litoral junto a Vila Nova de Milfontes. Da costa atlântica alentejana vêm as uvas das castas Alvarinho e Sauvignon Blanc que são loteadas com uvas Viognier, provenientes da herdade Cortes de Cima.O litoral contribui com acidez e salinidade, o interior com cremosidade e fruta madura. A madeira do estágio acrescenta complexidade e estrutura ao vinho. O Cortes de Cima Branco 2016 apresenta-se cativante, com aromas a fruta madura, lima e toranja, e notas tropicais. Vigoroso e untuoso no palato, com intensidade de fruta e acidez equilibrada. Final longo.

Incógnito 2014 (Tinto)

Incógnito 2014 (Tinto)

O Incógnito nasceu do espirito inovador e desassossegado de Carrie e Hans Jorgensen. Na Cortes de Cima o talhão 9C é a primeira vinha da casta Syrah plantada no Alentejo. Quando em 1991 Hans Jorgensen plantou as cepas com enxertos vindos directamente do Ródano, numa área de terreno calcário no cimo de um monte, não imaginava que a vinha iria originar um vinho que marcaria a região e os vinhos do Alentejo.O Incógnito resulta do terroir do Alentejo, da casta que se adaptou na herdade de forma notável, da técnica existente nas Cortes de Cima e da vontade de Hans Jorgensen em fazer sempre o melhor. As principais características do vinho são a fruta expressiva, a intensidade, a densidade, e a capacidade de guarda. Nem todos os anos existe Incógnito - apenas quando há qualidade nos vinhos da casta. O Incógnito estagia em barricas de carvalho francês durante um curto período de forma a preservar a identidade do talhão 9C e da casta.O Incógnito da vindima de 2014 tem aromas a frutos vermelhos, ameixa e notas de tosta. Palato com frutos sedosos e doces, textura agradável, encorpado, sabor intenso com taninos macios e elegantes no final. Um Incógnito clássico já está acessível mas com equilíbrio e estrutura para uma evolução a longo prazo.

Vinhos

Sauvignon Blanc, Verdelho, ViognierAlvarinho, Sauvignon Blanc, Verdelho, ViognierAlvarinho, Verdelho, ViognierAlvarinho, Sauvignon Blanc, ViognierSauvignon BlancAlvarinhoAragonez, SyrahAragonez, MerlotAragonez, Syrah, Touriga NacionalAlicante Bouschet, Aragonez, Syrah, Touriga Nacional, TrincadeiraAragonez, Pinot Noir, SyrahAragonez, Petit Verdot, Syrah, Touriga NacionalAragonez, Syrah, Touriga Nacional, TrincadeiraAlicante Bouschet, Aragonez, Petit Verdot, Syrah, Touriga NacionalPinot NoirSyrahSyrahAragonezTrincadeiraCabernet SauvignonSyrahPetit VerdotTouriga NacionalSyrah

Legenda
  • RP - Robert Parker
  • VGE - VINHO - Grandes Escolhas
  • WS - Wine Spectator
  • EV - Essência do Vinho
  • WE - Wine Enthusiast
  • JPM - João Paulo Martins
  • DM - Decanter Magazine
  • BC - Boa Compra
  • DA - Decanter Awards
  • BE - Boa Escolha
  • RV - Revista de Vinhos
  • ARV - Antiga Revista de Vinhos
  • CMB - Concurso Mundial de Bruxelas
  • CVP - Concurso Vinhos de Portugal

Notícias

Receber as novidades
do Adegga