Gerações da Talha: 60 segundos com Teresa Caeiro

Teresa Caeiro e o avô Arlindo Ruivo

Como nasceu e o que caracteriza os vinhos da Gerações da Talha?

O projeto Gerações da Talha nasceu pelas mãos do meu bisavô, Francisco Nogueira Anacleto, com o propósito de enaltecer, afirmar e manter a produção genuína do Vinho de Talha, um ícone da cultura alentejana.

Com mais de 2 milénios de história, o Vinho de Talha marca as adegas e as gentes da terra (os “farrapeiros”), que pretendemos homenagear ao manter viva a história e um saber empírico passados de geração em geração, assim como a autenticidade destes vinhos genuínos.

O que torna a região e a quinta de onde são originários especiais?

A região da Vidigueira é caraterizada por um microclima gerado pela Serra do Mendro. Estas terras, abrigadas pelas encostas da serra, atingem amplitudes térmicas capazes de fornecer uma vitalidade única para as vinhas. Já os solos xistosos e graníticos deixam marcas de uma boa mineralidade aos vinhos da região.

Quais as castas utilizadas / predominantes e que características conferem aos vinhos?

Os nossos vinhos são provenientes de vinhas velhas, cujo encepamento é uma mistura de castas autóctones como o Antão Vaz, o Roupeiro (Síria) e o Perrum, no branco, e o Alfrocheiro e a Trincadeira, no tinto. Sendo castas autóctones, revelam aqui todo o seu potencial.

O que distingue os vinhos Gerações da Talha de outros da mesma região?

Antes de tudo, as uvas que lhes dão origem, provenientes de vinhas velhas, e o método de produção artesanal em talhas de barro.

São vinhos que refletem um enorme respeito pela uva, evidenciado ao longo de todo o processo produtivo, assim como a intensidade e autenticidade dos vinhos da região.

Que vinhos se destacam da gama e porquê?

O Gerações Da Talha Farrapo 2019 Branco e o Gerações Da Talha Farrapo 2019 Tinto – os vinhos que constituem a nossa gama atual e que conquistam pela sua genuinidade.

A que tipo de consumidor se destinam? 

A um nicho de mercado interessado em vinhos naturais e de composição autêntica, cujo método de produção pretende preservar a tradição de uma riqueza e diversidade inquestionável.

São vinhos gastronómicos, ideiais para apreciadores da tradicional comida alentejana, carregada de sabores, aromas e texturas.

Se tivesse de descrever os vinhos em três palavras, quais seriam?

Intensidade, textura e autenticidade.

Vão existir outras referências no futuro?

Estamos a preparar novidades para apresentar ao mercado em breve.


Sim! Quero receber as novidades e promoções do Adegga.

 

Deixe uma resposta