Framingham: 60 segundos com Andrew Brown

Andrew Brown

Como nasceu e o que caracteriza os vinhos Framignham?

Detentores de uma das mais antigas vinhas de Riesling em Marlborough, plantámos pela primeira vez no Vale de Wairau em 1981, pela mão de um engenheiro de Wellington, Rex Brooke-Taylor, que decidiu aproveitar o nome da sua terra natal – Framingham – perto de Norwich, em Inglaterra.

Até termos a nossa própria adega, em 1997, usámos as instalações de outras nas proximidades para produzir as nossas primeiras novidades. O primeiro vinho que apresentámos ao mundo sob a alçada da Framingham foi um Riesling 1994. Hoje, produzimos todo o portefólio na nossa adega em Conders Bend Road, local onde fizemos o nosso primeiro lote em 1998.

Na Framingham, não seguimos tendências, portanto a chave para a nossa individualidade é vinificar em pequenos lotes, de diferentes zonas das nossas vinhas, alcançando uma profundidade de sabor e textura, exclusiva dos vinhos Framingham. Das nossas vinhas ambientalmente sustentáveis nascem, a cada vindima, vinhos que nos dão um enorme prazer beber.

O que torna a região e a quinta de onde são originários especiais?

Todas as nossas uvas são provenientes do Vale de Wairau. Os solos aluviais da nossa propriedade no local foram formados pela sedimentação do Rio Wairau. São solos pedregosos, quentes e bem drenados. No centro do vale, zona mais quente, com pouca chuva e risco de geada relativamente baixo, podemos vindimar de acordo com o rendimento de cada planta e a maturação desejada.

Quais as castas utilizadas / predominantes e que características conferem aos vinhos?

Nos últimos anos, dedicámo-nos às castas Cabernet Sauvignon, Syrah, Pinotage, Merlot, Merlot-Malbec e Chenin Blanc. Hoje, orgulhamo-nos de incluir nas nossas gamas castas de referência como Riesling, Sauvignon Blanc, Chardonnay, Pinot Gris, Gewürztraminer, Pinot Noir, Viognier e Montepulciano. A chave da nossa individualidade é a vinificação em pequenos lotes. Ao combinarmos pequenos lotes de vinho de diferentes vinhas, construimos uma profundidade de sabor e textura que nos é exclusiva.

O que distingue os vinhos Framingham de outros da mesma região?

Na Framingham, somos defensores acérrimos de fazer aquilo de que se gosta verdadeiramente. E quando se trata de produzir vinho, só fazemos o que nós mesmos queremos beber e seguindo as nossas próprias regras. Gostamos bastante de vinhos aromáticos para acompanhar as refeições e, com o passar dos anos, o nosso portefólio cresceu com uma forte tradição: vinificar para garantir equilíbrio, textura e complexidade.

Ao combinarmos lotes pequenos de uvas de diferentes zonas das nossas vinhas, construímos uma profundidade de sabor e textura única. Além disso, recorrendo a novas técnicas experimentais, opções de loteamento e novas castas, corremos riscos. O resultado? Vinhos ricos, expressivos, e que adoramos beber!

Que vinhos se destacam da gama e porquê?

Somos reconhecidos pela excelência e qualidade do nosso Framingham Sauvignon Blanc e não podíamos estar mais de acordo. Contudo, o Framingham Classic Riesling é o nosso ex-libris, o culminar de uma história que sobreviveu ao tempo, já que possuímos uma das mais antigas vinhas plantadas com esta casta emblemática na Nova Zelândia.

A que tipo de consumidor se destinam? 

A quem quer descobrir ou conhecer melhor vinhos autênticos do novo mundo.

Se tivesse de descrever os vinhos em três palavras, quais seriam?

Qualidade, raridade e acarinhados.

Vão existir outras referências no futuro?

Surgirão, certamente, de forma natural.


Sim! Quero receber as novidades e promoções do Adegga.