60 segundos com Alberto Carneiro da Carneiro Family Wines

Como nasceu e o que caracteriza os vinhos da Carneiro Family Wines?

A Carneiro Family Wines nasceu em 2004, da vontade de criar vinhos verdes modernos, frescos e irreverentes. A viticultura está a meu cargo, enquanto a vinificação está entregue à minha esposa Cristiana. Produmos todos os nossos vinhos com uvas próprias e na nossa adega, o que torna possível controlar a qualidade de princípio ao fim.

Ainda que um projeto assumidamente familiar, é nosso objetivo que a Carneiro Wines se perpetue no tempo, e ao longo de várias gerações futuras de Carneiros, afirmando-se como uma grande casa vitícola.

Vinhos Carneiro

O que torna a região e a quinta de onde são originários especiais?

A sub-região de Basto é a mais interior da Região dos Vinhos Verdes, encontrando-se a uma altitude média elevada, estando por isso resguardada dos ventos marítimos. O solo é maioritariamente granítico, terroir perfeito para vinhos minerais.

O clima é mais agreste – inverno frio e muito chuvoso e o verão bastante quente e seco -, favorecendo castas de maturação precoce como são as castas brancas Alvarinho, Loureiro e Azal.

A beleza desta zona rural é só comparável ao incrível rio Tâmega, que ladeia todas as nossas vinhas.

Quais as castas utilizadas / predominantes e que características conferem aos vinhos?

Estas castas brancas, cuidadas ao pormenor pela família, permitem criar vinhos intensamente frescos mas muito diferentes entre si.

Desde logo o Alvarinho, considerada por muitos a mais nobre casta branca portuguesa, mas também o Azal, uma das castas brancas mais raras em Portugal, com aroma a limão e maçã verde, e que encontra em Basto o seu perfeito Terroir. A estes junta-se o Loureiro, com as suas características florais intensas, a fazer destes vinhos um bouquet perfeito.

O que distingue os vinhos Carneiro Family Wines de outros da mesma região?

A nossa região é abençoada por características endafo-climáticas que permitem gerar grandes vinhos verdes, com qualidade reconhecida. Temos a sorte de estar rodeados de bons produtores que têm evoluído tecnicamente e afirmado o nome de Basto no mundo dos vinhos. A nossa casa tem um projeto mais recente, com uma forte componente de modernidade e focada na exportação: queremos fazer bons vinhos verdes que surpreendam sempre o consumidor.

Que vinhos se destacam da gama e porquê?

O destaque vai para o TORDO Alvarinho. Um monocasta inspirado na nossa história e à ave migratória que chega ao campo e se instala no meio das vinhas e das oliveiras, faz o ninho e, às vezes, seduzida pelo encanto da terra, não volta a partir, criando as suas crias nascidas de ovos azuis durante todo o ano.

A nossa família é, desde 2004, como essas aves. Este é um vinho 100% Alvarinho, cor verde limão de concentração média, aroma intenso jovem, fresco a toranja e ananás e sabor encorpado e com sabor fresco e forte. Boas uvas, bem feito e cheio de carácter. Vinho complexo, para ser consumido antes ou durante as refeições, caráter gastronómico.

A que tipo de consumidor se destinam? 

Fazemos vinhos para quem gosta de vinhos. E nunca produzimos nada que não nos orgulhe a nós ou aos nossos filhos.

Se tivesse de descrever os vinhos em três palavras, quais seriam? 

Frescos, modernos e irreverentes.

Vão existir outras referências no futuro?

Sim. Vamos lançar em 2021 um Vinho Verde Rosé e um Espumante de Vinho Verde Branco – Método Clássico.  


Sim! Quero receber as novidades e promoções do Adegga.