Paulo Coutinho em 60 segundos

Paulo Coutinho

Como nasceram e o que caracteriza os vinhos Paulo Coutinho?

Surgiram da vontade de dar vida a um projeto próprio, que se intensificou tendo propriedades próprias. Com uma vinha plantada em 1992, e reconvertida ao método de produção biológica em 2016, lancei em março de 2020 o primeiro vinho desta aventura, com a colheita que marca o ano da certificação biológica.

O que torna a região e a quinta de onde são originários especiais?

O Douro! E o Vale do Rio Pinhão. Todos sabemos a grande riqueza que o Douro proporciona em termos de diversidade de microclimas para a produção de Vinhos do Porto, Douros e tudo o que a imaginação nos possibilita.

A margem direita do rio Pinhão é fantástica para a produção de brancos e tintos frescos e de bela acidez. Os tintos nas encostas xistosas do rio, e os brancos junto à Serra da Sra da Azinheira, que tanto inspirou Miguel Torga com as suas fragas de granito, estão de alguma forma mais protegidos dos verões agressivos que temos tido ultimamente.

Quais as castas utilizadas / predominantes e que características conferem aos vinhos?

O Tinto é resultado de um field blend de Touriga Francesa, Tinta Barroca, Tinta Roriz, Touriga Nacional, Tinta Carvalha e Malvasia Preta. No caso dos brancos, sendo uma vinha nova, estão dominantes a Viosinho e a Gouveio, mas serão dentro de alguns anos introduzidas novas castas, de forma a montar um mosaico plenamente adaptado ao local onde estão instaladas.

O que distingue os vinhos Paulo Coutinho de outros da mesma região?

São o reflexo pleno de um terroir, de e para pessoas: as que o produzem, as que o servem e as que o consomem.

Que vinhos se destacam da gama e porquê?

A gama é, neste momento, composta por um único vinho: Paulo Coutinho Tinto 2016. Um tinto que mostra um Douro elegante, que representa bem a margem mais fresca do Vale do Rio Pinhão. Proveniente de uvas produzidas em modo de produção biológica e que é a pura expressão da filosofia pela qual nos regemos. Da terra ao copo!

A que tipo de consumidor se destinam? 

Um consumidor que procura novas experiências e que gosta de ser surpreendido.

Se tivesse de descrever os vinhos em três palavras, quais seriam?

Elegância, harmonia e respeito pela natureza.

Vão existir outras referências no futuro?

Da vinha do meu primeiro tinto chegará, em breve, um rosé. Lançarei também alguns brancos, com origem na vinha que plantei em 2016 e 2017. Já em 2021, será lançado o primeiro azeite de um olival centenário. E não está de lado uma cerveja para completar a paixão.


Sim! Quero receber as novidades e promoções do Adegga.